quarta-feira, 21 de março de 2018

Castelo de Paiva a ler

Comemora-se, hoje, o Dia Mundial da Poesia. Para assinalar este dia, todas as escolas do agrupamento foram convidadas, pelas 10h30m, a ler, em voz alta (pelo professor ou por um aluno), o poema “Ou isto ou aquilo”, de Cecília Meireles (pré-escolar e 1.º ciclo) e “Urgentemente”, de Eugénio de Andrade (2.º e 3.º ciclos).
Trata-se de uma atividade em parceria com o agrupamento de escolas de Castelo de Paiva.

Ou isto ou aquilo
Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo nos dois lugares!
Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.
Cecília Meireles


Urgentemente
É urgente o amor
É urgente um barco no mar
É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos, muitas espadas.
É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.
Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.
Eugénio de Andrade

Sem comentários:

Publicar um comentário